junho, 2023

Um toque terapêutico

Por Anna Cláudia Passani Ferreira

Já sabemos que somos uma integração entre corpo, mente, emoções e espírito, todos ligados entre si. Mas, o desequilíbrio na energia de algum desses fatores pode gerar doenças ou outros problemas que, quando identificados, podem ser solucionados. O Reiki, uma palavra japonesa que significa “Energia Vital Universal”, é uma alternativa eficiente para trazer o equilíbrio a essa integração.

O Reiki tem como objetivo principal a cura física, emocional, mental e espiritual, assim como a restauração da harmonia do nosso estado natural de equilíbrio que produz bem-estar e felicidade. É  um método reconhecido pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e também é aplicado no Sistema Único de Saúde (SUS) do Brasil, como já dito em texto anterior, por meio do projeto de Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares, que contempla outros tratamentos alternativos, como meditação, quiropraxia …  

No Reiki, em sua aplicação/sessão, o terapeuta (ou mestre reikiano) estende suas mãos sob partes do corpo do paciente para canalizar energia vital universal. O objetivo é restaurar o equilíbrio físico, regularizar suas funções vitais e equilibrar o campo mental e emocional, fazendo  uso dessa energia vital universal, segura, que não pode ser manipulada, e sim aplicada a qualquer momento, em qualquer situação, tanto em si mesmo como em outra pessoa.

Porém, devido às “sujeiras” energéticas provocadas por pensamentos, sentimentos, atitudes negativas e alimentação sem vida (industrializados), nossos canais (chakras) são obstruídos. Assim, a energia não entra por inteira, limitando a capacidade de autocura.

Pode-se afirmar, então, que as doenças ou disfunções físicas, mentais e emocionais são energia fluindo de maneira errada, parada ou bloqueada. Vários fatores como estresse, sedentarismo má alimentação, insônia, respiração inadequada, ansiedade, mágoa, apego, raiva e baixa autoestima são capazes de interferir no fluxo energético e, com isso, podem causar distúrbios físicos ou psíquicos.

O Reiki, então, serve para desbloquear essa energia, regulando o fluxo e, consequentemente, resgatando o equilíbrio que é preciso para ter saúde e bem-estar. Com a aplicação da energia universal no corpo, o organismo volta a funcionar de forma harmoniosa, com glândulas ativadas, sistema nervoso revitalizado e sistema imunológico fortalecido, pois, de acordo com a sabedoria oriental, a energia é a base de tudo. No corpo, ela flui pelos canais energéticos, alimenta órgãos e células e regula as funções vitais.

Considerada uma terapia holística, não invasiva, o Reiki funciona nos campos naturais de energia do corpo e não tem efeitos colaterais ou contraindicações, por isso é indicada para qualquer  pessoa, independentemente de idade, sexo ou condições específicas. Desde bebês, pessoas idosas e até mesmo para gestantes. 

Nos EUA e no Reino Unido, por exemplo, está incluído no sistema público de saúde e é usado em mais de 1000 hospitais como uma prática complementar aos tratamentos convencionais. Além disso, os serviços de emergência de Nova York incluem treinamento em Reik.

Durante uma sessão de Reiki, a pessoa deitada ou sentada, de acordo com a indicação do mestre reikiano. Ele, então, irá aproximar suas mãos ou tocar um ponto-chave do corpo ligado aos sete chacras principais (Coronário, Frontal, Laríngeo, Cardíaco, Umbilical, Sacro e Básico). A sessão dura cerca de 1 hora e, durante o período, o terapeuta passa suas mãos por pontos vitais do corpo do paciente. A terapia pode acontecer acompanhada de música relaxante ou no silêncio.

Todas essas informações sobre a terapia reikiana estão publicadas e disponíveis para nosso conhecimento, e elas afirmam, também, que, com a ajuda da americana de origem japonesa Hawayo Takato, o Reiki só chegou ao Ocidente nos anos 40. Assim, em 1983, no Brasil, a prática foi introduzida pelos mestres Dr. Egídio Vecchio e Claudete França, a primeira mestre de Reiki no país e Presidente da Associação Brasileira de Reiki. E, para ser considerado mestre reikiano, é fundamental estudo, dedicação e muita prática para atingir o nível 3 (foca no autoconhecimento e dá o certificado de mestre em Reiki. O praticante do terceiro nível pode, também, aplicar o Reiki em multidões) O praticante do terceiro nível pode, também, aplicar o Reiki em multidões). Ele possui um nível de conhecimento avançado da técnica, tendo, claro, estudado, pesquisado e praticado os dois anteriores. Portanto, ele pode ensinar e transmitir corretamente todos os ensinamentos sobre a técnica para outras pessoas.

Em vista disso, é possível afirmar o Reiki, com suas muitas manifestações e experiências pessoais atestadas, apresenta excelentes resultados que esse tipo de prática de cura traz. Portanto, se você estiver, além de curioso,  interessado em realizar esse método curativo, procure por profissionais ou pessoas devidamente capacitadas. 

 

Fique com meu abraço!

 

_____________________________________________________

Referências:

Tetê Stocco, mestre Reiki pela Associação Brasileira de Reiki

Hospital Sírio Libanês

https://clinicadepsicologianodari.com.br/post/10-beneficios-do-reiki/

Acesse nossas pós-graduações

× Fale com nosso time pelo whatsapp