fevereiro, 2023

Cuide-se bem!

Por Anna Cláudia Passani Ferreira

Todos nós já paramos para pensar sobre os desejos de se ter uma vida longa. Isso me faz pensar em quando felicitamos alguém por seu aniversário e lhe desejamos vida longa, com saúde…, afinal, comemorar cada ano vivido é uma conquista.  E, que bom que temos tido a oportunidade de comemorar, cada vez mais, mais anos vividos.

A longevidade é essa possibilidade de viver mais e com mais qualidade: vital é pensarmos no nosso projeto de vida e na maratona de construção cotidiana a favor de uma vida longa. Só que é preciso ter cuidado, pois “a vida é tão rara”, como diz Lenine, em sua canção. Mas, e o que fazer, então, com mais disposição?

É preciso saber se cuidar. E, o cuidado começa consigo mesmo, no exercício de autocuidado, a partir  de atitudes e experiências positivas diante do envelhecimento, buscando a melhoria na qualidade de vida, nos cuidados com a saúde, com participação e segurança, o chamado “envelhecimento ativo”. Esse “ativo” está para além da capacidade física ou de trabalho, pois inclui o engajamento e a participação contínua nas questões sociais, econômicas, culturais, espirituais e civis.

Sobre o autocuidado, primeiramente devemos reconhecer, em nossa rotina, o que temos dedicado a nós mesmos. E mais: quais dessas ações nos dão prazer? O que contribui para a nossa saúde? O que nos gera bem-estar e qualidade de vida? Reflexão necessária e vital. Então, falo sobre a rotina, não apenas como repetições cansativas.

Que tal repensar essa rotina a partir de algumas dicas?

  • Organize seu cotidiano: comece por um dia, mas pense na sua semana, no seu mês, no seu ano. 
  • Construa metas. Sim, precisamos organizar onde queremos chegar, qual o nosso alvo na vida. 
  • Liste as ações importantes a favor da sua qualidade de vida: as atividades de cuidado com seu corpo, sua mente e seu espírito, desde a sua alimentação e hidratação, a prática de atividade física, hábitos de higiene, como banho e massagem, a qualidade do seu sono, cuidado com a sua espiritualidade, alívio de estresse e outras mais.

Com essas dicas, é possível repensar, recriar ou construir a sua rotina para o autocuidado. E, não se esqueça de incluir, ainda, as demandas de cuidados pertinentes à sua condição de saúde: uso de medicamentos, consulta aos profissionais que compartilham com você o cuidado com a sua saúde e outras mais…  

E, para encerrar, fique com um fragmento do poema Quantos anos tenho, de José Saramago: 

“Quantos anos tenho?

 Tenho a idade em que as coisas são vistas com mais calma, mas com o interesse de seguir crescendo.

Tenho os anos necessários para perder o medo e fazer o que quero e o que sinto.”

Acesse nossas pós-graduações

× Fale com nosso time pelo whatsapp